InHouse Contact Center

Telemarketing é uma estratégia viável ainda? Vamos descobrir!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

As vendas por telefone estão passando por um momento de transição e adaptação, com tantas tecnologias será que o telemarketing é uma estratégia viável ainda nos tempos de hoje? Confira neste artigo!

Você pode ser uma pessoa que nunca teve credores como banco te ligando para fazer alguma cobrança de dívida referente a cartão de crédito ou cheque especial, mas certamente já recebeu uma ligação de número desconhecido – ou até privado – em algum horário da qual você estava ocupado ou mesmo descansando, certo? Então será que o telemarketing é uma estratégia viável? Acompanhe…

 

Ao atender o telefone, já percebe logo de cara que se trata de alguma empresa que você nem imagina como conseguiu seu telefone querendo te “empurrar” um produto ou serviço da qual você também não imaginava que existe. Acertamos?

 

Exageros à parte essa é a visão que muitos têm hoje do telemarketing. Para falar a verdade, nem é tão exagerado assim, pode não ter acontecido com você exatamente como falamos, mas com muitas outras pessoas sim. Veja alguns relatos que encontramos na internet:

 

Infelizmente devido a algumas práticas de telemarketing indevidas que empresas credoras e call centers aplicaram por muitos anos – e até hoje ainda existem algumas – o telemarketing ficou “com o nome sujo”.

Então será que em meio a essa reputação tão baixa o telemarketing é uma estratégia viável para as empresas ainda?

 

Neste artigo vamos analisar por que as pessoas odeiam tanto o telemarketing e entender se, com tanta tecnologia e estratégias de vendas que temos hoje, ainda é válido operar com telemarketing em seu negócio.

 

Como surgiu o telemarketing no Brasil e no mundo?

O telefone foi inventado por Alexander Graham Bell em 1876 e em 1880 o aparelho passou a ser usado para fins comerciais na Alemanha por um comerciante, que uns dizem ser padeiro outros dizem ser vendedor de pastel.

Segundo a história, ele possuía em suas anotações mais de 150 números de clientes e foi quando teve a ideia de oferecer seus produtos pelo telefone.

 

Então na década de 50, quando o aparelho já era mais popular, a Ford Motors resolveu fazer uma “pesquisa de mercado” por telefone e contratou 15 mil donas de casa que possuíam o aparelho mágico para trabalhar como chamamos hoje em dia “home office”, ou seja, trabalhar de casa realizando ligações e o intuito era descobrir o potencial do mercado e dos compradores de automóveis.

A história conta que foram realizadas mais de 20 milhões de ligações!

 

A ideia então se espalhou entre outras empresas. Foi aí que nasceu o “telemarketing” e começou a ser aplicado em diversos lugares do mundo.

No Brasil, a pioneira em vendas por telefone aqui foi as Páginas Amarelas. Lembram-se dela? Na década de 90 além das vendas ativas, as empresas disseminaram o atendimento telefônico para disponibilizar aos clientes o que hoje chamados de SAC.

 

O telefone passou a ser um aparelho comum em todas as casas, as empresas perceberam o seu potencial e desde então o Brasil se tornou o segundo país líder em atendimento e vendas por telefone no mundo.

 

 

Estudo de caso Nike

 

Então por que as pessoas odeiam tanto o telemarketing?

Infelizmente pelos motivos que citamos no início deste artigo, quando a empresas perceberam que o telemarketing era a melhor forma de falar diretamente com o cliente, passaram a usá-lo de forma ativa para oferecer seus produtos ou serviços a quem não os conhecia.

Afinal, antes só era possível fazer propagandas em veículos de circulação em massa e era muito caro.

 

Porém, com o passar dos anos, os resultados foram crescendo e as pessoas começaram a usar listas telefônicas para ligar nas casas das pessoas fazendo suas propagandas, no começo era uma novidade, mas aí muitos mailings de contato começaram a ser comercializado para qualquer “empresa ou pessoa” que quisesse comprá-los. Esse foi o maior erro!

As pessoas começaram a receber ligações de empresas que nunca tinham ouvido falar para oferecer produtos das quais também não conheciam e como todo bom vendedor não desiste fácil, as ligações eram constantes e insistentes.

Como se a política fosse “ficar ligando até conseguir vender” a qualquer hora do dia, inclusive à noite e aos finais de semana.

 

E não só as vendas se disseminaram, mas também logo veio às ligações de pedidos de doações, pesquisa de qualquer coisa e hoje temos até políticos ligando em casa nos tempos de eleição pedindo votos!

Com o aumento das vendas aumentaram também as vagas para trabalhar como operador de telemarketing e muitas pessoas não recebiam treinamento antes de começar, oferecendo um atendimento sem qualidade alguma.

As ligações receptivas foram crescendo, as linhas começaram congestionar fazendo as pessoas esperarem muito tempo para um atendimento. E quando finalmente conseguia falar, vinha aquele atendimento sem qualidade, além disso, quando o assunto era cancelamento de um serviço, era quase impossível conseguir isso fácil.

Como podemos ver motivos não faltam para as pessoas detestaram o telemarketing, mas a pergunta que não quer calar é:

 

O telemarketing é uma estratégia viável?

 

Sim! Ainda é uma estratégia viável sem dúvida, só é preciso fazer diferente do que citamos aqui para reverter essa situação. O atendimento deve ser cada vez mais humanizado, criativo e personalizado.

Sempre citamos aqui em nossas matérias que o treinamento é a base de tudo no atendimento, além das estratégias aplicadas.

Hoje temos algumas que são muito eficientes e totalmente inversas ao que se está acostumado a aplicar no mercado.

Conquistar um novo cliente é muito mais caro do que manter os clientes já existentes, e essa é a razão para afirmarmos que telemarketing é uma estratégia viável!

 

Antes, a prática de ficar ligando atrás do cliente insistentemente era aceitável, hoje não mais. Hoje é preciso atrair o cliente para sua empresa para que ele venha por conta própria em busca de mais informações.

No artigo 6 estratégias de telemarketing campeãs para aumentar suas vendas contamos como o Inboud Marketing, o treinamento, a gestão de pessoas, o marketing de relacionamento e diversas outras técnicas podem ajudar o telemarketing ser um sucesso.

 

COMO GARANTIR O SUCESSO DO MEU CLIENTE?

 

 

Mantenha um atendimento unificado e multicanal, esteja disponível para seu cliente em todos os meios de comunicação, permita que ele possa te encontrar e te contatar a qualquer momento. Prepare sua equipe para dar suporte e tirar todas as suas dúvidas.

Conheça muito bem o mercado e o seu público-alvo, ofereça facilidades ao cliente. Tenha sempre em mãos todos os seus dados e evite atendimentos robotizados.

 

Olhe também para dentro da sua empresa, para seus colaboradores.

Funcionário feliz trabalha feliz, permita que eles possam interagir dar ideias, trocar informações, sem pressão ou com metas impossíveis.

Auxilie-os em tudo o que for preciso para que possam prestar um atendimento de qualidade para seus clientes.

 

Como pudemos ver, o telemarketing é uma estratégia viável e um atendimento de excelência e organização pode, literalmente, salvar o seu negócio e nós da InHouse podemos te ajudar! A falta de processos no telemarketing é um dos principais vilões das empresas. Com nossa expertise em Contact Center, podemos ajudar a sua empresa melhorar o seu desempenho.

 

Há 30 anos ajudamos nossos clientes a serem líderes de satisfação! Fale com a gente e saiba o que mais podemos fazer pelo seu negócio.

Telefone: +55 (11) 3584-7500

E-mail: contato@inhouse.com.br

Ou se preferir envie sua mensagem clicando aqui!

Deixe um comentário!

Sobre a InHouse

Somos uma empresa de Contact Center e Tecnologia da Informação focada em atender seus clientes com excelente e multicanalidade. Aprenda aqui no blog as melhores práticas de atendimento.

Posts mais recentes

Conheça nossos materiais e eleve a sua operação a outro patamar de qualidade

Curta nossa página no Facebook

Fechar Menu